A liderança tem papel fundamental para a permanência de talentos em uma empresa. A consultoria Michael Page realizou um levantamento em 2019 que apontava que 8 em cada 10 colaboradores de uma equipe podem pedir demissão por causa da má gestão. Já dados publicados pela Gallup, mostram que o líder é responsável por 70% do engajamento dos colaboradores. 

Em síntese, os motivos para deixar a empresa podem ser evitados em grande parte por uma liderança de alta performance. Junto com o RH, o líder é quem está mais próximo às equipes e influencia diretamente a relação da organização com os colaboradores.

Por isso, nesse artigo, abordaremos os impactos da liderança na permanência de talentos e quais ações ela pode tomar para incentivar esse processo. Continue a leitura e entenda essa relação-chave para o sucesso da sua empresa!

Identificar talentos

Os líderes têm papel fundamental na identificação e integração das pessoas certas ao capital humano da empresa. É assim, por exemplo, nos recrutamentos e seleção, avaliação de desempenho, e demais etapas relacionadas à jornada de um colaborador na organização.

Além disso, o líder é quem primeiro reconhece o potencial das pessoas e pode encorajá-las a continuar seu desenvolvimento por meio de feedbacks, delegação de tarefas, autonomia, valorização, etc.

Direcionar as demandas adequadamente

O líder é o responsável por distribuir o trabalho das equipes na maioria das vezes. Para isso, deve ser capaz de conciliar diversos fatores, como perfil dos colaboradores, carga de trabalho, complexidade da tarefa e competência do profissional.

Ao alocar pessoas em tarefas pouco compatíveis com suas características, a tendência é prejudicar a motivação do colaborador e consequentemente o desempenho do time. Imagine, por exemplo, um profissional que reúne um nível elevado de competências, mas que apenas realiza tarefas repetitivas. É natural que ele se sinta desmotivado e não queira continuar na equipe, não é mesmo?

Reconhecer o desempenho dos colaboradores

O reconhecimento é outro fator indispensável. Desde uma conversa com feedback positivo até a uma avaliação de desempenho formal, a liderança influencia a permanência de talentos ao indicar que valoriza o que cada um faz de bom.

Em sua posição, o líder é a pessoa que detém, em grande parte, os recursos para que as pessoas cresçam na organização. Por isso, precisa utilizá-los para promover o senso de justiça e relações de confiança. Além disso, deve lidar com os aspectos que vão além dos benefícios financeiros, compreendendo as reais necessidades de seus liderados.

Engajar os colaboradores

Não por acaso, a liderança responde por 70% das variações de engajamento das equipes. Esse indicador é fruto de uma relação de compromisso para com os objetivos da empresa, que depende da reciprocidade.

Se os profissionais são reconhecidos e valorizados por seus líderes, haverá bons retornos para o trabalho, competências e energia entregues à empresa. Logo, enquanto partes interessadas, haverá interesse em manter e, até mesmo, ampliar a contribuição que realizam.

Concretizar os valores da empresa

O papel do líder pode confirmar ou contradizer o discurso da empresa. Se a empresa se diz humana, empenhada para com o bem-estar das pessoas e parceira dos colaboradores, a comunicação e atitudes dos gestores devem refletir essa carta de intenções.

Por afetar à força da cultura, a liderança também influencia o fit cultural. Como haverá permanência de talentos se, tão logo chega na organização, o colaborador não enxerga os valores com o qual se identificou no momento da contratação?

Orientar o desenvolvimento individual

A liderança auxilia o desenvolvimento dos colaboradores com os feedbacks que concedem, recursos que colocam à disposição e oportunidades que criam para os profissionais. É algo importante porque, como mostra relatório do GPTW, o principal componente de uma boa Employee Value Proposition é a perspectiva de crescimento.

Além disso, os impactos positivos do desenvolvimento de liderança podem ser trabalhados a partir de técnicas de marketing. Isto é, a construção da marca empregadora será simplificada se, de fato, os atributos que se deseja vincular à imagem da empresa forem vistos no dia a dia da organização.

Escutar ativamente

A boa liderança contribui ainda para a permanência de talentos igualmente por ouvir os colaboradores. Saber como as pessoas querem ser tratadas, identificar a presença de estresse, burnout e sobrecarga no trabalho, entender as dificuldades de desenvolvimento dos colaboradores e outros desafios não precisam ser baseadas em especulações e palpites.

Uma relação de confiança entre líder e liderado é fundamental para que as pessoas estejam dispostas a expor seus desejos e necessidades, fornecendo informações úteis para melhorar a gestão de pessoas. Além disso, a resposta do líder, no sentido de escutar ativamente, ter empatia e tomar providências adequadas faz toda a diferença para fidelizar talentos.

Apoiar o clima organizacional como estratégia no engajamento de talentos

As competências de liderança influenciam o sentimento do colaborador sobre trabalhar na empresa. Boas lideranças são capazes de criar experiências positivas e excelentes ambientes de trabalho.

Na prática, a liderança é totalmente responsável pelo sucesso da equipe e pelos resultados atingidos. Afinal de contas, o líder influencia todo o ambiente organizacional e o desenvolvimento de suas rotinas. Por isso, ao ser capaz de identificar talentos, reconhecer pessoas, engajar as equipes, etc., ele torna a permanência de talentos muito mais fluida na empresa.

No entanto, é importante ter em mente que líder e gestor são coisas diferentes. Ambas as atividades são importantes e complementam-se, mas só existe liderança quando não se depende do poder do cargo para mobilizar pessoas.

O método Weego nasceu com esse propósito. A partir de quatro pilares (construir relacionamentos, atingir resultados sustentáveis, criar times de alta performance e liderar com humanidade), estruturamos uma jornada personalizada para cada profissional, que será o fio condutor de sua transformação e evolução contínua.

Transformar gestores em líderes requer planos de desenvolvimento. É preciso entender os pontos fortes e fracos de cada gestor, conscientizá-lo sobre a mudança e indicar conteúdos que realmente vão impactar em suas evoluções. Além disso, tudo deve ser acompanhado e reforçado para que o profissional não retorne à zona de conforto.

Sendo assim, podemos ajudar a sua empresa a desenvolver os gestores e alcançar melhores resultados, e haverá grande retorno nesse investimento. Afinal, liderança e permanência de talentos são assuntos inseparáveis para o sucesso das organizações.

Conheça os diferenciais da Weego e conte com um método inovador para transformar gestores em grandes líderes!

Publicado por Thais Bueno

Head de Aprendizagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *