Inúmeras empresas buscam pessoas capazes de lidar com as mudanças atuais e adaptarem-se a diferentes cenários. Para isso, precisam atuar no nível de aprendizagem organizacional.

A capacidade de uma organização em aprender diz respeito ao crescimento do seu capital intelectual. Assim, ocorre principalmente quando aplicamos métodos de educação corporativa, capacitando e desenvolvendo pessoas.

Logo abaixo, abordamos a importância desse processo para o ambiente empresarial e o surgimento de grandes lideranças. Confira!

Como funciona a aprendizagem organizacional?

A aprendizagem organizacional é a aquisição de competências pela empresa na totalidade. Em Gestão de Pessoas: o novo papel dos Recursos Humanos nas Organizações, 4ed, de Chiavenato, vemos que isso pode acontecer a partir de diferentes estilos. Conheça quais são eles:

Melhoria contínua

A gestão pode avaliar os pontos fortes e fracos de seus processos, projetos, produtos e serviços. Assim, a empresa extrai conhecimento e experiência a partir da própria atuação.

Ampliação de fronteiras

É possível aprender com outras organizações. É o que acontece, por exemplo, no benchmarking, em que práticas de empresas bem-sucedidas em desafios similares aos enfrentados por um negócio são usadas de modelo na implementação de melhorias.

Experimentação

Muitas empresas aprendem porque testam ideias que futuramente podem ser soluções para clientes internos ou externos. Um bom exemplo é a prototipação, que usa versões simplificadas de produtos para validar ideais e receber feedbacks.

Aquisição de competências

A aprendizagem organizacional pode acontecer com base em agregar competências e experiências. É algo possível com o recrutamento e desenvolvimento de pessoas.

Como a aprendizagem organizacional impacta o desenvolvimento das pessoas?

As maneiras pelas quais uma organização aprende não são excludentes entre si, mas complementares. Entre elas, o desenvolvimento de pessoas têm função importantíssima, pois afeta o desempenho em todas as demais áreas.

Afinal, podemos tirar mais proveito da experimentação, benchmarking, avaliação de processos etc., quando temos pessoas capacitadas para realizar essas atividades.

Em meio às pessoas que precisam ser desenvolvidas, as lideranças têm elevado nível de prioridade. São as responsáveis por realizar ações concretas no dia a dia e colocar uma nova cultura em funcionamento: a cultura de aprendizagem.

Quando as lideranças estão envolvidas em aprender e incentivar o desenvolvimento contínuo das equipes, a empresa tem mais chances de ser bem-sucedida e consolidar essa prática internamente. A partir daí, surgem diversos benefícios.

Aumente a produtividade

Em uma cultura de aprendizagem, as pessoas se capacitam continuamente, estando mais aptas a lidar com os desafios atuais e futuros do trabalho. Portanto, tem mais facilidade para concluir suas tarefas e contribuir com o resultado da equipe.

Desenvolva novas habilidades

As pessoas podem seguir diferentes jornadas de aprendizado, adquirindo novas habilidades profissionais. É algo importante, por exemplo, para realizar o recrutamento interno, alocando talentos em funções diferentes daquelas para que foram contratadas, por meio da rotação de cargos e promoções.

Melhore a entrega para o cliente

As equipes estarão mais preparadas para alcançar a qualidade em produtos, serviços e experiência para os clientes.

Além de se capacitarem, facilitam a criatividade e inovação. Essas competências frequentemente são a chave para remover obstáculos no atendimento dos desejos e necessidades dos destinatários das soluções da empresa.

Conte com equipes de alta performance

Sobretudo, a aprendizagem contínua é um comportamento das equipes de alta performance. É uma prática que geralmente começa pela liderança, mas se irradia por todos os integrantes do grupo, permitindo que o time tenha desempenho elevado.

Como a aprendizagem organizacional influencia o ambiente de trabalho?

Ter uma cultura que incentiva a aprendizagem influencia o contexto em que as pessoas estão inseridas. Na prática, o clima organizacional se torna mais favorável à realização dos objetivos da empresa. Veja algumas características.

Potencialize o engajamento para as equipes

Nessa cultura, as pessoas compartilham a aprendizagem como um valor nas equipes, estando mais comprometidas em agregar novas competências e experiências à organização. Além disso, lideranças capacitadas são essenciais para manter um time motivado e engajado.

Melhore a integração e o trabalho em equipe

A aprendizagem organizacional não acontece apenas por meios formais, como treinamentos e capacitações. Cria a mentalidade que não se sabe tudo, reconhecendo-se vulnerabilidades e buscando soluções, bem como torna natural uma pessoa aprender com a outra.

Desenvolva o sentimento de pertencimento

Aprendizagem é um processo do qual as pessoas fazem parte. Existe o sentimento de pertencimento, em que as equipes integram um movimento e enxergam seus papéis no desenvolvimento organizacional.

Valorize os colaboradores

O ambiente de trabalho valoriza as competências. Aliás, ter lideranças que saibam reconhecer as pessoas, com uma boa comunicação e uso de feedbacks, é parte inseparável da construção dessa cultura de aprendizado.

Crie um ambiente propício à inovação

Outra característica é um ambiente aberto a novos conhecimentos, habilidades e atitudes. Aprender passa por reconhecer que nem sempre o que fazemos hoje é o melhor ou pode não permanecer válido para sempre, estando abertos a novas maneiras de fazer as coisas.

Nesse sentido, inclusive, temos excelente reflexão proposta por Chiavenato:

“As molas mestras da aprendizagem organizacional são a criatividade e a inovação. As organizações e seus gerentes devem se adaptar constantemente a novas situações para que possam sobreviver e prosperar.”

Um dos pilares da aprendizagem organizacional é desenvolver pessoas, principalmente as lideranças — que estarão à frente do processo. E você pode contar com a Weego para iniciar essa transformação na sua empresa.

O método Weego contempla a aprendizagem contínua. Tudo começa por meio de avaliações de desempenho por diferentes perspectivas, em que cada pessoa recebe um diagnóstico com seus pontos fortes e fracos enquanto liderança.

A seguir, os treinamentos tradicionais são deixados de lado, partindo para uma abordagem inovadora. Com o uso do microlearning, são criadas trilhas de aprendizagem personalizadas. Por exemplo, se uma pessoa tem dificuldade em se expressar e outra em escutar o time, cada uma terá uma abordagem teórica e práticas diferentes.

O reforço contínuo, avaliando o desempenho e satisfazendo as necessidades de desenvolvimento identificadas, cria as condições para a evolução contínua.

Com isso, a empresa dará os primeiros passos de modo a implementar a aprendizagem organizacional, preparando lideranças para estarem na vanguarda desse processo.

Então, que tal formar lideranças preparadas para aprender continuamente e impactar o ambiente da empresa? Conheça as soluções da Weego!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.