O desenvolvimento organizacional e a cultura de aprendizagem são dois processos relacionados e que dependem um do outro para serem bem-sucedidos. Nesse sentido, o RH tem papel fundamental na manutenção desses conceitos na empresa.

A instauração de uma cultura de aprendizagem proporciona o desenvolvimento da organização, de forma saudável e contínua. Considerando os impactos positivos dessa estratégia, os benefícios são grandes e duradouros.

Neste post você vai entender melhor a relação entre cultura de aprendizagem e desenvolvimento organizacional. Continue lendo e veja os benefícios de unir esses conceitos e como o RH deve atuar para alcançar excelentes resultados!

O que é a cultura de aprendizagem?

A velocidade com que as mudanças acontecem no mundo corporativo exige que as empresas se preocupem em capacitar e desenvolver seus talentos. Para obter um desempenho acima da média, é preciso investir no aprimoramento das habilidades e competências.

Para isso são usados os mais diversos recursos, de forma que possibilitem a ampliação do conhecimento para aplicação no dia a dia. Cada colaborador pode contribuir de forma significativa para o desenvolvimento e crescimento da organização para que ela se torne mais competitiva no mercado.

Assim, a cultura de aprendizagem é um conceito instaurado que estimula a participação e envolvimento de todos no processo de melhoria individual e coletiva. Com sua promoção, a empresa se mantém em movimento constante de aprendizado, modernizando suas ações a partir das entregas mais efetivas.

Qual a relação entre cultura de aprendizagem e desenvolvimento organizacional?

Uma empresa que prepara e especializa os talentos em suas funções tem mais chances de se desenvolver e destacar no mercado. O crescimento de uma organização depende não só de bons produtos ou serviços, mas de uma força de trabalho consolidada.

A cultura de aprendizagem é, portanto, uma estratégia que traz diversos benefícios para a empresa, melhorando pontos que vão desde o aumento da produtividade das atividades diárias, até a criação de vantagens competitivas da organização no mercado.

Dessa forma, a empresa se antecipa e prepara seus talentos até mesmo para mudanças que se configuram como tendências. Com a troca de conhecimento e compartilhamento de ideias, os times se organizam internamente, atentos às possíveis alterações nos processos e na rotina de trabalho.

Como o RH pode trabalhar esses dois conceitos na empresa?

Já faz um tempo que o RH atua de modo estratégico, ou seja, além das tradicionais atribuições operacionais, o departamento agora é um aliado importante das lideranças. Suas ações intermediam as necessidades dos colaboradores com os objetivos da empresa, explorando o melhor das partes envolvidas.

A permanência de muitos talentos depende de como a empresa e o RH conduzem as oportunidades de carreira. É preciso ter um plano que inclua todas as formas possíveis de aprendizagem em uma atenção individualizada, observando o que e onde cada colaborador precisa evoluir para alcançar melhor desempenho.

O resultado é um equilíbrio entre a distribuição das responsabilidades e a entrega de cada um conforme suas habilidades. Ao longo da aprendizagem os profissionais aprendem a aprimorar seus pontos fortes e identificar o que pode ser melhorado nos pontos fracos.

A presença do RH dentro das áreas traz um conforto maior, pois todos entendem que podem contar com o suporte da gestão de pessoas. O RH, por sua vez, consegue mensurar o aproveitamento para ter certeza de que todo o conhecimento adquirido será aplicado na prática.

O desenvolvimento organizacional requer uma mudança de mindset, considerando as variáveis e oscilações do próprio mercado. Muitas vezes é preciso reinventar-se dentro de um projeto em andamento para adequar a entrega ao que o mercado espera.

Por isso, a abertura para uma nova cultura de aprendizagem tira tanto a empresa, quanto os colaboradores, de uma zona de conforto. Novos conceitos e métodos de trabalho são um convite a uma forma de atuação diferente da qual todos estavam acostumados.

Nesse compasso, certamente, os colaboradores, chamados a uma reflexão sobre o desempenho, se sentirão mais valorizados. Esse é, inclusive, um dos pontos altos na relação entre a cultura de aprendizagem e o desenvolvimento organizacional — os colaboradores têm a oportunidade de rever conceitos e corrigir erros.

O RH é peça-chave para conduzir a implantação e manutenção de uma cultura de aprendizagem na empresa. Com um bom planejamento e mapeamento das principais competências a se trabalhar, o departamento é fundamental para conectar as ações e potencializar o desenvolvimento organizacional.

Como a Weego pode ajudar no fortalecimento desse laço?

Para ajudar ainda mais nesse desafio, a Weego tem a solução com a qual o RH pode contar no desenvolvimento de líderes. Além de trazer automatização de parte dos processos relacionados à área de treinamento e desenvolvimento, ainda traz a mensuração e evolução dos gestores.

Nossa missão é ajudar as organizações a transformar seus gestores em grandes líderes por meio de uma proposta de aprendizado e desenvolvimento em que eles sejam protagonistas da própria mudança.

Dessa forma, cada gestor é conduzido a uma jornada de autoconhecimento, ou seja, trabalhando continuamente para enxergar os pontos deficientes em sua liderança. A partir daí, gestores e RH traçam o melhor caminho de melhoria e aprimoramento, visando alcançar a eficiência máxima como líderes.

O método Weego é moderna, dinâmica e prática, tendo em vista o tempo disponível dos gestores para o aprendizado, bem como sua dificuldade de se ausentar por muito tempo da área — nosso diferencial está em adequar a demanda às ferramentas e recursos de aprendizagem.

Quanto mais engajado e motivado estiver o time de liderança, mais fácil será ramificar essa motivação para as equipes e fortalecer essa cultura. A empresa que investe na preparação, capacitação e qualificação dos talentos está um passo à frente da concorrência e em vantagem competitiva.

Os gestores e líderes devem se preparar para situações difíceis, que envolvam as pessoas, geram conflitos e arrisquem o bom andamento de um projeto. A aprendizagem auxilia na lapidação das principais características que devem ter um líder de sucesso.

Para bem do desenvolvimento organizacional, a cultura de aprendizagem deve contagiar primeiro os gestores, uma vez que eles, além de tomadores de decisões, são capazes de influenciar positivamente seus colaboradores. Se você gostou do post e deseja desenvolver de forma completa os gestores da sua empresa para se tornarem líderes de alta performance, acesse agora mesmo o nosso site e conheça as soluções da Weego!

Publicado por Thais Bueno

Head de Aprendizagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.