Os dados são vistos como uma maneira de orientar os negócios de forma assertiva. Nesse sentido, uma cultura mais analítica será vantagem para a organização diante dos concorrentes.

Por isso, enquanto principais tomadores de decisão, as lideranças precisam ser incentivadas a guiar suas escolhas por dados. Assim, podemos potencializar o crescimento e lucratividade do negócio com gestão mais eficaz.

Logo abaixo, entenda os motivos do porquê dados e liderança devem ser um tema dos processos de desenvolvimento das pessoas!

Motivos para tomar decisões baseadas em dados

Lançar um produto sem uma pesquisa de mercado não parece uma boa ideia, não é mesmo? Agora, por que não aplicamos essa mesma lógica ao ambiente interno de uma organização, como ao analisar o bem-estar e produtividade das equipes?

A percepção das lideranças é um ativo importante para chegar a boas escolhas e gerir a equipe da melhor maneira possível. Até porque, podemos usar das competências e experiências desses profissionais.

Porém, a tomada de decisão não pode se basear somente nesse elemento. A percepção é um excelente ponto de partida, até mesmo para fazer boas perguntas.

Entretanto, não podemos abrir mão de informações objetivas sobre a realidade da empresa, que são obtidas por meio de dados.

É difícil imaginar que, apenas com a observação, seja possível capturar todas as nuances que impactam uma organização. Por isso, precisamos usar dados para aprender sobre as situações.

Em pesquisas de clima organizacional, por exemplo, temos um detalhamento de como é o ambiente, as relações e experiências de trabalhar na empresa. Isso é feito com questionários aplicados junto às equipes, que gerarão relatórios sobre como as pessoas percebem a organização internamente.

Unir dados e liderança abre a possibilidade de:

  • testar hipóteses;
  • projetar cenários;
  • identificar padrões;
  • acompanhar indicadores;
  • especificar metas com número;
  • descrever situações com mais clareza.

Assim, fortalece o papel da gestão, com materiais para que as escolhas sejam mais aderentes à realidade.

Relação entre dados e liderança

Usar os dados na tomada de decisão é uma questão cultural, e o primeiro passo é mobilizar os principais responsáveis pelas escolhas. Por isso, as lideranças devem ser uma prioridade em relação ao desenvolvimento dessa visão analítica.

Tomar decisões estratégias acertadas

Os dados aumentam a chance das escolhas estarem corretas. Há diferentes formas de utilizar as informações, que trarão fundamentos mais adequados à tomada de decisões.

Nos métodos dedutivos, por exemplo, temos premissas, e coletamos dados sobre os casos particulares que podem comprová-las. Se acreditamos que a causa de um problema de produtividade é o ambiente de trabalho, podemos coletar dados como o eNPS e o Trust Index, da pesquisa de clima organizacional, a fim de verificar se a tese é verdadeira ou falsa.

Igualmente, podemos usar métodos indutivos, encontrando padrões e regras a partir de situações particulares. Um exemplo seria aplicar avaliações de desempenho junto às equipes que apresentam os melhores resultados em uma empresa, identificando as competências que aparecem com mais frequência nesses grupos.

Ambos os processos permitem que as decisões sejam bem fundamentadas, coletando números para auxiliar as lideranças a tomarem as melhores decisões.

Reduzir vieses nas escolhas realizadas

Outra vantagem é reduzir os vieses. Nossa percepção, muitas vezes, é afetada pelo que valorizamos, sentimentos e prejulgamos. Por isso, corremos um grande risco de escolher errado quando contamos apenas com ela.

Já os dados, se coletados adequadamente, tendem a apresentar uma visão mais neutra da situação. Logo, estão mais próximos de possibilitar uma decisão baseada nos fatos, minimizando a subjetividade no processo de tomada de decisão.

Ter uma liderança ágil

Dados e lideranças se relacionam como um meio para uma gestão mais ágil. Hoje, a tecnologia permite coletar informações rapidamente, seja em pesquisas internas, seja naquilo que é capturado todos os dias durante o uso dos softwares.

Com o acesso rápido conseguimos entender o cenário das equipes e tomar as decisões necessárias em prazos mais curtos. Logo, atuamos com mais agilidade.

Um exemplo são dados coletados sobre as metas das equipes. Ao ter acesso constante aos números, conseguimos se antecipar caso a tendência seja de não alcançar os resultados previstos, reunindo-se com o time e buscando soluções antes que o problema aconteça.

Aproveitar oportunidades imediatas

A agilidade trazida por aliar dados e liderança possibilita que a gestão evite problemas e aproveite oportunidades. Alguns exemplos são:

  • monitorar a demanda de serviço para organizar o trabalho sem sobrecarregar o time;
  • saber os dados financeiros para oferecer um desconto no fechamento de uma venda importante;
  • ter avaliações de desempenho periódicas para aproveitar boas capacitações oferecidas pelo mercado.

Auxiliar o desenvolvimento de equipes de alta performance

Dados e liderança facilitam o processo de desenvolvimento das equipes. Isso porque, o feedback tem mais chances de sensibilizar as pessoas, uma vez que não é uma opinião, mas dados obtidos a partir de avaliações com critérios iguais para todos.

Além disso, ajudam a acompanhar o desenvolvimento das pessoas. Por meio de avaliações pontuais e periódicas, é possível verificar se as capacitações oferecidas estão, de fato, suprindo as necessidades dos integrantes das equipes. Assim, entendemos o retorno do investimento.

Desenvolvimento dessa competência nas organizações

A capacidade de utilizar dados na tomada de decisão está entre as novas competências de liderança. Precisamos de líderes capazes de:

  1. entender o que procurar;
  2. saber como fazer as perguntas certas;
  3. usar os dados para de fato trazer inovação e soluções à empresa.

Na Weego, por exemplo, além da Leadership Analytics e People Analytics serem ferramentas aplicadas durante as formações de lideranças, os pilares de desenvolvimento de líderes são temas constantes das formações. Isso porque a gestão no mundo de hoje não pode dispensar as soluções de tecnologia da informação.

Combinar dados e liderança é uma das principais competências para gestores tomarem decisões eficazes e ajudarem as empresas a atingirem seus objetivos. Ademais, com os avanços tecnológicos, como a inteligência artificial, a tendência é ser uma habilidade cada vez mais indispensável. Enfim, trata-se de uma mudança que veio para ficar.

Se quiser identificar quais são as necessidades das lideranças da sua empresa e capacitá-las para os desafios dos ambientes de trabalho atuais, conheça as soluções da Weego!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.