O ROI é uma métrica estratégica para entender os efeitos de uma boa liderança no negócio. Trata-se de avaliar se a maneira como utilizamos nossos recursos está valendo a pena.

No desenvolvimento de lideranças, por exemplo, o retorno do investimento ajuda a otimizar as soluções de educação. Podemos corrigir os rumos caso o aprendizado esteja insatisfatório, assim como padronizar ações que se mostrem bem-sucedidas.

Que tal entender um pouco mais sobre o ROI de liderança e como aplicar este indicador na sua empresa? Confira este guia que preparamos para você!

O que significa ROI

O Return Of Investiment (ROI) é aquilo que obtemos em troca após destinar recursos para uma atividade, projeto ou ativo, como rendimento desse aporte. É algo, portanto, que pode ser aplicado em diferentes contextos.

Para identificar o ROI, precisamos mapear os recursos alocados. Assim, por exemplo, se enviássemos um time para o treinamento, consideraríamos o preço:

  • da qualificação;
  • dos gastos com deslocamento;
  • das perdas com as horas que os profissionais deixarão de trabalhar (se for o caso).

Já para mensurar os ganhos, teríamos de entender tudo aquilo que foi obtido com essa decisão, como aumentos na produtividade e na qualidade do serviço.

Geralmente, o ROI é a diferença entre o total ganho e gasto com o investimento. Além disso, pode ser aplicado tanto em análises posteriores ao evento como em projeções.

Como medir o ROI

Imagine que um investidor adquiriu um título de dívida pública por mil reais. Após um ano, se o valor está em R$ 1.100, já descontados os impostos, teríamos uma rentabilidade de 10%.

O retorno do investimento, nesse caso, seriam os R$ 100 de diferença. Em uma fórmula, o ROI pode ser descrito da seguinte maneira:

  • a = montante;
  • b = despesas realizadas;
  • ROI = (a – b) ÷ b.

Usando o exemplo anterior, ficaríamos assim:

  • a = R$ 1.100;
  • b = R$ 1.000;
  • ROI = (R$ 1.100 – R$ 1.000) ÷ R$1.000;
  • ROI = 0,1 ou 10%.

Em um investimento financeiro, as variáveis “a” e “b” são facilmente identificadas. É possível mensurar objetivamente com base no dinheiro que saiu e entrou, em determinado período.

Aplicando o ROI no ambiente empresarial

No entanto, em muitos casos, o ROI pode trazer alguns desafios. Isso porque, o que significa “valor” pode mudar conforme o contexto.

Considere, por exemplo, uma capacitação de lideranças com foco em prevenir o Burnout. Um cenário possível seria, ao final, as receitas não aumentarem, mas serem mais sustentáveis a longo prazo.

Nessa situação hipotética, o resultado que antes gerava um elevado estresse e desgaste na equipe, agora é obtido com mais equilíbrio e bem-estar às pessoas. Logo, como podemos incluir essas variáveis que não estão necessariamente expressas no faturamento?

O ROI pode ser considerado a diferença entre o valor consumido por um investimento e o valor obtido com ele. Em alguns casos, conseguimos estabelecer uma relação estritamente financeira — como os gastos com o time de vendas em relação ao faturamento delas.

Em outros, podemos considerar demais fatores, como o investimento em flexibilidade de horários e redução dos relatos de estresse no ambiente da empresa.

Em relação ao ROI de liderança, muitas vezes usamos indicadores de gestão de pessoas para entender o retorno obtido:

Nessa abordagem, o cuidado é diferenciar correlação de causalidade. Imagine que, após um treinamento, as vendas aumentem em 10%. Isto aconteceu devido ao treinamento (causalidade) ou somente após a capacitação (correlação)?

É importante escutar as pessoas que integram as equipes, coletando feedbacks. Assim, é possível verificar se as novas práticas foram implementadas, interpretando o indicador de desempenho com mais exatidão.

Importância de boas lideranças para resultados financeiros saudáveis

O ROI da liderança é muito importante, porque os indicadores de gestão de pessoas influenciam os resultados financeiros.

Basta observar os exemplos oferecidos anteriormente (rotatividade de pessoal, absenteísmo, engajamento e motivação, clima organizacional e produtividade). Em algum nível, cada um deles impacta o sucesso da empresa na totalidade.

Um caso que ilustra bem a questão é a rotatividade de pessoal. Perder talentos retira competências e experiências da organização, junto aos custos que envolve:

  • contratar;
  • pagar rescisões;
  • capacitar novos membros;
  • integrar pessoas às equipes;

Por fim, as lideranças contribuem para que exista uma cultura de confiança. Essa cultura é a base para que as organizações consigam inovar, construindo vantagens competitivas.

A inovação requer um ambiente em que:

  • mudanças sejam aceitas;
  • pessoas estejam abertas a novas experiências;
  • erros são entendidos como parte do processo de negócios.

Muito do ROI de liderança está em criar esse contexto no dia a dia, destravando a criatividade e iniciativa da equipe.

Desenvolvimento de liderança: solução estratégica para aumento do ROI

O desenvolvimento de pessoas é a pedra fundamental para impulsionar o ROI de liderança. As competências exercem uma influência decisiva em aspectos, como:

  • inovação;
  • rotatividade;
  • engajamento;
  • produtividade.

Por isso, são o ponto de partida para melhorar o retorno oferecido pelas pessoas à frente das equipes.

Na prática, assim como outras soft skills, as pessoas podem desenvolver competências de liderança já que não estão restritas a quem tem um dom ou talento natural.

Além disso, mesmo indivíduos com facilidade em relação às habilidades de comunicação e influência podem ter outras lacunas que precisam ser preenchidas.

Hoje em dia, as lideranças vivenciam um cenário de novos desafios. Alguns deles são:

  • promover a diversidade e inclusão;
  • lidar com a saúde mental no trabalho;
  • adaptar-se às mudanças contínuas causadas pela inovação tecnológica.

Portanto, há diversos degraus além do mínimo necessário para ser uma boa liderança.

Como a Weego pode te ajudar

Aqui na Weego, ajudamos as empresas com soluções de desenvolvimento de liderança mais personalizadas.

Cada pessoa recebe o diagnóstico das suas lacunas de competência, a partir de avaliações de desempenho em 360.º:

  1. autoavaliação;
  2. avaliação do gestor imediato;
  3. avaliação da equipe.

Com isso, são montadas trilhas customizadas, em que as lideranças recebem materiais adequados às necessidades de desenvolvimento pessoal.

Nesse sentido, o ROI das capacitações é maximizado, pois, não se perde tempo com temas genéricos, priorizando-se aquilo que representará um ganho de performance e impactará o ambiente de trabalho.

Além disso, por meio da People Analytics, a empresa pode acompanhar todo o progresso. É possível mensurar, a partir dos dados coletados em testes, tarefas e avaliações de desempenho, qual é o retorno das capacitações.

Na Weego, você pode desenvolver pessoas mais preparadas para a função, bem como formar novas lideranças na empresa. Logo, criará as condições para tirar o melhor das equipes e impactar o ROI de liderança.

Acesse nosso site, agende uma demonstração e entenda como o método funciona na prática!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.